Pensavam o quê? Que isto é só insuflar telas? Na na na. Para uma rentrée inspirada e cheia de pica, vamos agora insuflar as nossas bóias e braçadeiras. Ou seja, em Agosto vamos estar de molho.

Buster Keaton a fazer um TikTok na Costa da Caparica

Têm ainda este sábado para assistir à última sessão (e que sessão que vai ser fdx!) do Salão Lisboa.
Venham ver Alcindo de Miguel Dores, sábado dia 30 de Julho às 22h. Há convidados, há discussões importantes, há memórias de um King, mas há sobretudo um filme para se ver de olhos bem abertos.

Também há é poucas cadeiras, por isso venham cedo! Sigam os updates no nosso instagrão, a conta mais cool de todos os cineclubes de Alvalade.

Até sábado ou até Setembro!

Abraços de verão,
Cineclubistas de bairro (já de chinelo no pé)

Já fomos felizes em muitas salas de cinema, e isso não é só apalpar a realidade. Em Lisboa fecharam cinemas atrás de cinemas, e este Verão é o momento de dizer que chega!

Salão Lisboa

é uma Mostra de Cinema Português em espaços de memória. Ao longo de quatro semanas, em Julho, vamos receber toda a cidade em espaços que representam a memória do cinema, da cidade e do país, para juntos vermos cinema português no verdadeiramente grande ecrã, ao ar livre.

No jardim junto ao King Triplex, no Quarteto, no espaço exterior junto ao Caleidoscópio e no Jardim dos Coruchéus, a dois passos do ABCine, montamos o ecrã e a plateia e projectamos cinema português.

São projecções de cinema ao ar livre. 4 dias, 4 filmes, 4 memórias, 1 sessão por dia, 4 oportunidades para afirmar o cinema feito por realizadores, histórias, actores e imagens, luzes e espectadores em Portugal.

De 9 a 30 Julho. Todos os filmes do ciclo aqui.

Vemo-nos lá?

Há muito que queríamos fazer um quiz exclusivamente sobre cinema. Um Cinequiz. Este Junho, às 22h00 do 22, o primeiro CineQuiz do Alvalade Cineclube chega ao Grog Pub Sandwich Bar, para verdadeiramente os cinéfilos se tentarem enxovalhar mutuamente. Tentarem. Uff.

Porque é que há realizadores que só filmam quando Mercúrio está em retrógado?
Quem veste cuecas cor-de-rosa naquele western conhecido?
Quantos ovos da páscoa estão naquela cena daquele filme com o coiso, pá, como é que ele se chama? Isso, o do vai ao espaço e também entra a actriz do coise pá.
Quantos directores de fotografia é preciso para atarrachar uma lâmpada? Mas é LED?

Estas pessoas ganhavam o quiz com uma tosta às costas.

Oiçam tudo aqui:

O podcast Branca de Neve está de volta! Na realidade, esteve sempre aqui. Andamos de microfones na mão nas salas, mas às vezes estes até vão de viagem.

Aproveitámos o ciclo BACK TO EARTH e fomos falar com Dörte Schneider, Cinema Green Consultant. Pedimos-lhe para explicar o impacto ambiental da produção, distribuição e exibição cinematográfica, o que podemos fazer na prática, e como tornar a sustentabilidade mais consciente. E falámos dos filmes que fazem parte da nova programação.

A vista da conversa (foto de Dorte Schneider).

Oiçam tudo aqui:

O ínicio da Primavera, o ritmo da natureza e voltar à terra. Não é uma tournée, são viagens para redescobrir o olhar e o silêncio das diferentes paisagens.

Voltar à Terra é um ciclo que apresenta oito olhares sobre um país que nunca perdeu a antítese da urbanidade. Mais do que homenagens a um passado ou visões enamoradas da memória que a ruralidade transporta, são oito propostas de regresso a uma forma de vida cíclica, ligada ao planeta e às suas dinâmicas, e onde a humanidade se compreende como parte de um todo.

Um ciclo de filmes portugueses, alguns com poucas apresentações em sala de cinema e outros nos albuns de memórias que queremos redescobrir.

De 28 Abril a 16 Junho, uma oportunidade para conversas sobre as raízes, regresso à natureza, ecologia e “sustentabilidade” (antes desta ser uma palavra da moda). Todos os filmes do ciclo aqui.

Até já!

Cinema Piolho é onde o bairro quiser: ALFAMA, CARNIDE, BAIXA, ALCÂNTARA, GRAÇA E ESTRELA!
Vamos andar por Lisboa a mostrar cinema de 16 de Janeiro a 11 de Fevereiro (sextas e domingos!)

SALÃO LISBOA é uma Mostra Itinerante de Cinema Português que devolve o Cinema aos Bairros de Lisboa, a espaços de partilha, convívio e felicidade. Em conjunto com algumas das mais emblemáticas Coletividades de Lisboa, vamos abrir as portas dos Salões desta cidade e deixar entrar os vizinhos e amigos, para que possam voltar a sentir o Cinema no Bairro.

Toda o programa aqui!

Janeiro de 2022, o Alvalade Cineclube apresenta o seu mais ambicioso ciclo até hoje, num novo lugar de felicidade. VAI BRASIL? arranca a 13 de Janeiro na Sala de Cinema Fernando Lopes. Temos nova casa e vamos ver o Fernando cada vez que entrarmos. Em Janeiro e Fevereiro, vamos ver um país como uma interrogação. Vão ler outra vez o primeiro parágrafo. É preciso saber o que é que se tem para dizer.

VAI BRASIL?

Queremos celebrar o Brasil que se multiplica e não o do regime. Já sabemos da beleza, já sabemos do samba. Agora queremos saber do Brasil do agora, do que não existe no poema de Drummond. Queremos saber dos brasileiros (existirão?).

VAI BRASIL? é o grito que se junta à luta que tem sido o dia-a-dia do lado do país do futuro (que não chega). É uma exclamação, uma interrogação. Partimos das ideias do Cinema Novo, que se destacou durante os anos 1960 e 1970, pela crítica à desigualdade social e surgiu em resposta à instabilidade racial e classista no Brasil. Mas onde está a realidade brasileira hoje? Que cinema é possível? Quem filma nas ruas?

Este ciclo inclui dois filmes históricos, raros em sala em Portugal e que deram muito muito muito muito muito trabalho para trazer à tela em Lisboa (“A Grande Cidade” e “Terra em Transe”).

Até já!

Sentam-se nas cadeiras da nossa nova casa, a Sala de Cinema Fernando Lopes! A felicidade é isto!

A nova sala do AC

A partir deste Janeiro, o Alvalade Cineclube passa a estar baseado na Sala de Cinema Fernando Lopes, numa parceria com a Lusófona Filmes. É uma verdadeira sala de cinema, na Universidade Lusófona (Campo Grande), perto de metro, de estacionamento, de jardim, de museus, de cafés.

É uma sala com história (que contaremos em breve) e é a nossa nova casa, de todos, e, caramba, é do Lopes!

É às quintas, na Sala Fernando Lopes, no Campo Grande. Mesmo com aquela geringonça obrigatória: máscaras, distância social, desinfeções.

A partir de Janeiro 2022, com bilhetes a 2€ (1€ para sócios). Sócios? Sim, já damos mais informações sobre isto, agora estamos a preparar a toilette para a sessão de dia 13, que isto de ter casa nova não é todos os dias!

Para chegar, não há nada que saber: linha verde até ao Campo Grande e depois entrar na universidade Lusófona e seguir as indicações até à sala. Ou, se quiserem trazer o carro, há estacionamento, tanto na avenida como mais à frente, debaixo do viaduto. Roulotte de bifanas e churros aí ou café e salgadinhos já dentro da universidade (para antes ou depois, como sabeis)



E filmes senhores! Temos filmes!


O Alvalade Cineclube integra a iniciativa Dia do Cinema Europeu Independente, desenvolvida pela Confédération internationale des cinémas d’art et d’essai (CICAE).

Dia 14 de Novembro, vamos assinalar a vitalidade do cinema arthouse europeu com um evento que se junta a centenas de cinemas em todo o mundo. Vamos ter um dia inteiro de cinema! Uma sessão para famílias com as curtas de animação vencedoras do festival de Annecy em 2021 + um cine-concerto de Mariana Camacho + “O País das Maravilhas” (de Alice Rohrwacher), filme escolhido pela artista.

Espreitem aqui a o programa desse dia.

Até lá! 🙂

É verdade! Esteve na Conchanata e tudo! Bom, não foi à Conchanata mas têm estado no Cineclube.

É no Ciclo Godard vai morrer. Então, não fiquem nervosos, é um facto. Hoje ou daqui a décadas! O importante é celebrar já um dos #influencers originais. Godard há só um!

Espreitem aqui a programação deste ciclo.

Love Cinema